Desobediência ou transtorno opositivo desafiador?

O QUE É PSICOMOTRICIDADE?
1 de fevereiro de 2018
COMO LIDAR COM A DISLEXIA NO DIA A DIA?
1 de fevereiro de 2018

Desobediência ou transtorno opositivo desafiador?

Duas situações podem ser presenciadas em uma criança ou um adolescente: a desobediência ou o transtorno opositivo desafiador (TOD). Ambos significam a mesma coisa? Basta uma conversa mais séria ou um castigo (deixar de ir a um lugar que seu filho gosta, cortar os joguinhos por um tempo, colocá-lo sentado no mesmo canto da casa por uma hora? Deve-se procurar auxílio profissional?

Há uma série de questionamentos em torno disso tudo; no entanto, o mais importante é a informação, sobretudo por desobediência e TOD serem diferentes e exigirem técnicas distintas para sua devida solução. Vamos ver os pontos que distinguem um do outro.

Desobediência
Uma criança ou adolescente desobediente pode estar em qualquer lugar. Quem de nós, por exemplo, nunca esteve em uma situação a qual o pequeno insiste em não obedecer a uma solicitação, uma ordem imposta por nós? “Não brinque na rua!”, “não abra o portão!”, “desligue o chuveiro!”, “coloque o cinto de segurança!”, “desligue já esse computador!”, “faça o dever agora, depois você brinca!”; enfim, todas as advertências que damos diariamente aos nossos filhos devem ser seguidas para o próprio bem deles.

O problema é quando nossos filhos não respeitam e insistem em continuar fazendo aquilo que pedimos para não fazer por simples teimosia ou pirraça. Isso é a desobediência e é algo comum em crianças e adolescentes. Nada como uma conversa ou uma advertência mais séria (nada de agressões físicas ou verbais) para que os pequenos passem a refletir sobre suas atitudes. Todos podem ter, ao longo da infância, uma fase de desobediência e isso passa.

Transtorno opositivo desafiador (TOD)
O TOD, por sua vez, é algo mais sério a ser lidado. Não se trata de algo que possa ser solucionado com uma conversa. O TOD é caracterizado como uma condição em que a criança adota uma postura de teimosia frequente, hostilidade e lado desafiador (como o nome já mostra). Não existe, na literatura médica, algo que mostre sua causa, mas sabe-se que o ambiente a qual o pequeno está inserido pode ser crucial para influenciá-lo.

A diferença entre a desobediência e o TOD está na intensidade, uma vez que a primeira situação ocorre em determinados momentos e a segunda, em praticamente todos.

Como fazer então para identificar o TOD?
Há alguns comportamentos que são possíveis de serem percebidos quando se trata de TOD, veja abaixo alguns deles:

– Discussões diárias com pais, colegas de sala e professores;
– Hostilidade com tudo e todos;
– Pessimismo;
– Comportamento vingativo;
– Ataques de fúria;
– Predominância de agressividade;
– Outros.

Diagnóstico
Para diagnosticar o TOD, é preciso que a criança seja consultada por psicólogos, pois só eles podem aplicar métodos que captem a existência do TOD.

Tratamento
Como esses casos podem ser tratados? Para isso, é necessário que os pais procurem auxílio com psicólogos e psiquiatras para que possam estabelecer um tratamento baseado em técnicas que visam modificar o comportamento da criança ou adolescente diagnosticado com TOD. Importante ressaltar que quando existe uma parceria entre psicólogos, a escola e os pais da criança, a possibilidade de oferecer ao paciente uma melhora significativa é enorme.

Fonte: https://neurosaber.com.br

1 Comentário

  1. Lenise disse:

    Gistei do esclarecimento, e de como resolver a situação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *